Dia nacional da educação ambiental

No dia 03 de junho é comemorado o Dia Nacional da Educação Ambiental. A data foi instituída através da lei 12.633/2012, com o propósito de lembrar a necessidade de fortalecer políticas e práticas educativas para a conservação socioambiental e a construção de sociedades mais sustentáveis.

Histórico da Educação Ambiental
Educação Ambiental teve inicio na década de 1970, em especial com a Conferência Intergovernamental de Tbilisi, na Geórgia. Na legislação nacional, ela começou a ter espaço com a Política Nacional de Meio Ambiente (PNMA), instituída por meio da Lei nº 6.938/1981, e ganhou força na década de 1990, com a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a ECO-92, realizada no Rio de Janeiro.

Em 1999 foi criada a Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA, Lei 9.795/99), descrevendo que a Educação Ambiental deve estar presente de forma permanente nos processos educativos no país. Atualmente, o Brasil dispõe de várias políticas públicas na área, como o Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar.
A Educação Ambiental contribui para formar pessoas comprometidas e atuantes na luta por direitos e participação nas decisões dos rumos socioambientais de seus territórios, comunidades e regiões.

A mobilização pela causa ambiental e social precisa estar no cotidiano da sociedade. Por isso que ela não está restrita somente às escolas, já que não é só no ambiente escolar que a educação acontece, mas também em todos os momentos da vida e para toda a sociedade.

Assim, a Educação Ambiental é um processo permanente, presente ao longo de toda a vida, em distintos espaços políticos e sociais que vivenciamos e participamos, de uma forma a despertar a consciência para o enfrentamento da crise socioambiental.

Fonte: FunBEA – Fundo Brasileiro de Educação Ambiental. Disponível aqui.

Associação Caatinga e Educação Ambiental
Através de projetos educativos, campanhas, cursos, oficinas, publicações e exposições, a Associação Caatinga dissemina informações sobre as riquezas da Caatinga e a importância de sua conservação. As redes sociais e os diferentes veículos de comunicação são utilizados para divulgar informações e materiais que trazem um novo olhar sobre o bioma buscando aumentar a sua valorização e proteção.

Além disso, a Associação oferece cursos e materiais para diversas áreas da educação ambiental, bem como demandas específicas. Alguns dos cursos desenvolvidos são:
• Produção de mudas nativas da caatinga e restauração florestal;
• Práticas e tecnologias socioambientais;
• Educação ambiental e sustentabilidade;
• Gestão e manejo de Unidades de Conservação,
• Capacitação de educadores nas temáticas ambientais da Caatinga e do seminário brasileiro.

Serviço:
Entre em contato conosco: Fortaleza: (85) 3241 0759 – Crateús: (88) 3691-8671