Reaproveitamento de água na agricultura familiar

A demanda pelo uso de água no Brasil é crescente. Segundo o relatório da Agência Nacional de Águas (ANA), nas últimas duas década cerca de 80% do consumo foi ampliado. Pensar em estratégias para controlar o uso desse bem finito é uma atitude crucial para a vida no planeta. Você pode evitar o desperdício, diminuir o consumo ou ainda reutilizar a água.

Na Caatinga, região onde a água tem uma distribuição irregular, uma engenharia aparentemente rústica, mas bastante eficaz quando falamos em qualidade no reuso de águas, é o sistema de bioágua.

Uma tecnologia sustentável que inclui captação, filtragem, armazenamento e bombeamento de água doméstica para reutilização. As águas que antes eram despejadas em esgotos ganham outra finalidade. Funciona da seguinte maneira: as águas cinzas (originadas a partir de processos domésticos como a lavagem de louças, roupas e banho) são canalizada para um reservatório que contém minhocas, areia, brita e adubo orgânico. A camada de um metro do composto serve para filtrar as gorduras e impurezas do conteúdo armazenado.

As minhocas têm o papel de ingerir e remover as gorduras presentes na água. Assim que a filtragem se completa, ocorre o bombeamento para as mangueiras que irrigam a plantação pelo método de gotejamento.

O projeto No Clima da Caatinga realizada pela Associação Caatinga patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e Governo Federal tem o sistema de bioágua como parte integrante do Programa de Tecnologias Sustentáveis. No ano de 2019 serão distribuídas 5 sistemas de bioágua à família selecionadas. O processo de construção já se encontra em andamento.