Reserva Natural Serra das Almas (RNSA) comemora 22 anos nesta quinta-feira (8) valorizando sua gente
reserva-natural-serra-das-almas

Reserva Natural Serra das Almas (RNSA) comemora 22 anos nesta quinta-feira (8) valorizando sua gente

Um verdadeiro santuário da fauna e da flora da Caatinga, a Reserva Natural Serra das Almas está localizada entre os municípios de Crateús(CE) e Buriti dos Montes (PI). É reconhecida pela Unesco como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Caatinga por abrigar uma representativa área de Caatinga preservada e pela interação com as comunidades rurais do seu entorno.

Desde 2000, a reserva é gerida pela Associação Caatinga, que desenvolve um importante trabalho de preservação e valorização do bioma. São 6.285 hectares de extensão que resguardam quatro nascentes, sete trilhas ecológicas, exposições e réplicas de animais em tamanho real. O espaço também oferece alojamento com refeitório, dormitório, redário, laboratório, auditório, torre de observação, viveiros de produção de mudas nativas e meliponário, além de loja física para os visitantes. A RNSA dispõe de guias e está aberta para visitação todos os dias da semana. O agendamento da visita deve ser realizado com pelo menos quatro dias de antecedência, por meio do telefone (88) 3691.8671 ou do e-mail caatinga@acaatinga.org.br.

RNSA e o meio ambiente

A Reserva é detentora de uma rica biodiversidade. Das 6 espécies de felinos da Caatinga, 4já foram registradas na Serra das Almas. O local abriga mais de 230 espécies de aves, 45espécies de répteis, 323 espécies de plantas, 33 espécies de anfíbios e 45 espécies de mamíferos. Dentre esses, algumas estão ameaçadas de extinção, como a Jandaíra (Melipona subnitida), a Onça Parda (Puma concolor) e o Tatu-bola (Tolypeutes tricinctus).

A Reserva Natural Serra das Almas também contribui significativamente com a biodiversidade da Caatinga, pois evita o escoamento de 1,5 bilhão de litros de água. Também foi descoberto, por meio de pesquisas, que cada hectare de cobertura vegetal acima do solo da reserva estoca 91 toneladas de CO², ou seja, uma vez que a RNSA tem6.285 hectares (6.191 hectares de floresta), então estoca 563 mil toneladas de CO². Isso representa o total de gás carbônico emitido por 350 mil habitantes de São Paulo durante um ano. Manter a floresta da Serra das Almas em pé é o mesmo que ter 350 mil pessoas deixando de emitir CO² na atmosfera durante um ano.

Entre as pessoas que ajudaram a construir a história da Reserva Natural Serra das Almas, gerida pela Associação Caatinga, e tiveram suas vidas transformadas por ela está Marcos Roberto Rodrigues Marques, de 53 anos, guarda-parque e colaborador mais antigo da Associação Caatinga. Morador de Crateús, Marcos aprendeu ainda na infância com seus familiares a caçar animais. O que começou com a necessidade de se alimentar, tornou-se um hobby na juventude que prosseguiu na vida adulta. “Sempre quando eu tinha uma folga no trabalho, juntava os amigos e saía para caçar”, conta Marcos.

Sua vida mudou quando, por meio do seu trabalho como mototaxista, conheceu um dos gestores da Reserva Serra das Almas. “Quando vim aqui conhecer, nem sabia do que se tratava”. Em 2002, mesmo sem experiência, Marcos foi convidado para trabalhar como guarda-parque. “Eu perguntei o que era isso e me foi explicado que era para defender a biodiversidade. Um trabalho dentro da reserva para preservar a natureza”.

“Eu via todo tipo de animal e pensava -eu não vou viver no meio desses bichos não, vou começar é matar – eu falava para o responsável que tinha visto uma cobra, perguntava se podia matar e ele me dizia que não. Eu não entendia por que não poderia matar esse tipo de animal”. E foi assim, com o passar do tempo e muita orientação, que Marcos foi repensando seu comportamento. De caçador, ele tornou-se um dos maiores protetores do bioma, cuidando da maior unidade de conservação privada do Ceará.

Marcos diz que ter conhecido a Reserva Serra das Almas e a Associação Caatinga mudou sua vida. “Hoje posso afirmar que sou um apaixonado por esse lugar, enquanto eu tiver vida e Deus me der saúde, vou estar aqui porque esse lugar é sagrado, é um santuário que só conhecendo você passa a dar valor. Tudo que eu sou hoje eu devo a esse lugar”.

O guarda-parque, que hoje também exerce a função de encarregado operacional, sendo responsável por planejar e supervisionaras atividades na reserva, diz que se orgulha deter mudado o pensamento de amigos e familiares. “Eu conversei bastante e informei sobre a questão da caça. Não é só dizer que é proibida, mas ajudar a refletir. Pra que caçar se você não tem necessidade? Pra que caçar por esporte, por hobby? Posso dizer que 90%deles, depois de uma boa conversa, deixaram essa prática”.

Para finalizar, o colaborador mais antigo da Associação Caatinga complementa, quando questionado sobre o que falaria, se tivesse oportunidade, para o Marcos do passado: “eu ia pedir pra ele conhecer o nosso trabalho. Tenho certeza que ele conhecendo, conhecendo a minha história, o que eu fui e o que sou hoje, eu garanto que mudava os pensamentos dele. Ele ia fazer a diferença e ter esse mesmo pensamento que eu tenho hoje”.

Sobre a Associação Caatinga

A Associação Caatinga é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, cuja missão é promover a conservação das terras, florestas e águas da Caatinga para garantir a permanência de todas as suas formas de vida. Desde 1998, atua na proteção da Caatinga e no fomento ao desenvolvimento local sustentável, incrementando a resiliência de comunidades rurais à semiaridez e aos efeitos do aquecimento global.