Mais vale a Caatinga em pé do que no chão!

O Brasil é reconhecido por ter a maior biodiversidade do planeta, originado, entre outros fatores, pela extensão de seu território – com 8,5 milhões de quilômetros quadrados – e as diferentes zonas climáticas do país. A variedade de biomas faz com que nenhum outro lugar tenha tanta riqueza de fauna e flora, correspondente a 20% das espécies do mundo. Só na Caatinga, segundo dados do IBGE, abriga mais de 6.000 espécies de animais e plantas e uma grande parte dessas espécies só existem nesse bioma.

Nesse contexto, é possível imaginar que o Brasil possui não apenas privilégios, mas também uma enorme responsabilidade diante da temática ambiental. O trabalho da Associação Caatinga com variados projetos tem a finalidade de, não só preservar o único bioma exclusivo do país, mas também levar oportunidades para as pessoas que estão imergidos nesse bioma a tornarem a sua convivência mais apaziguadora.

Durante os meses que antecederam essa publicação nossos números só aumentaram. Conseguimos engajar alunos da capital cearense em projeto de viveiro de mudas – o que antes pra eles seria uma temática e prática distante, hoje eles podem participar de práticas relacionadas ao cultivo e empreendimento na própria escola; os números de beneficiados do projeto No Clima da Caatinga não parou de crescer bem como todas as suas metas de conservação; conseguimos engajar o nome do Tatu-bola em campanha de escala global; além de variadas ações envolvendo o mascote da Associação, o Tatu-bola, inclusive seu ‘batizado’.

É, lá se vai mais um semestre de trabalho e com ele vários resultados positivos. Embarque conosco nessa história, clique aqui e leia ACaatinga#13