Associação Caatinga é finalista do prêmio nacional de empreendedorismo social

Visionaris – Prêmio UBS ao Empreendedor Social – entra em sua fase final. Os quatro finalistas da edição de 2020 já foram selecionados e o vencedor será conhecido em novembro/dezembro. A escolha será feita por um júri formado por prospects, clientes e dois executivos do UBS e deve ocorrer de forma online. O tema deste ano é “Construindo um futuro sustentável” e, pela primeira vez, a premiação está engajada aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e às metas da Agenda 2030, promovida pelas Nações Unidas.

Outra novidade da edição de 2020 é que os candidatos não serão avaliados apenas pelos resultados já alcançados e pelas realizações passadas. Os projetos também serão avaliados pelas ideias e iniciativas para a solução de problemas específicos (tanto de natureza social quanto os relacionados à própria organização).

Seguindo um modelo de “Desafio”, portanto, o Visionaris de 2020 irá premiar o empreendedor social que conseguir readequar sua operação para atender uma comunidade de forma sustentável e com melhorias substanciais. Além do vencedor, que receberá 25 mil dólares, os outros três finalistas receberão cada um o prêmio de 5 mil dólares.

Finalistas

Os quatro projetos selecionados para a fase final do Visionaris – Prêmio UBS ao Empreendedor Social são:

Associação Caatinga – Atua na conservação das terras, florestas e águas da Caatinga. A instituição está voltada para a gestão sustentável da água e saneamento de muitas famílias, a partir da conservação de nascentes na região. As ações são desenvolvidas em 40 comunidades do entorno da Reserva Natural Serra das Almas, localizada nos Estados do Piauí e Ceará, oferecendo-lhes alternativas sustentáveis que permitam a conservação do bioma e o desenvolvimento local sustentável.

Instituto Brasil Solidário – Trabalha há mais de 20 anos com projetos de desenvolvimento territorial, os quais voltam-se para educação ambiental e financeira; incentivo à leitura, à saúde e prevenção; empreendedorismo; arte; comunicação e cidadania. Em 2019, o projeto alcançou 191.864 pessoas e, em 20 anos, 4 milhões foram impactadas. Ao longo da sua trajetória, foram realizadas atividades em 180 municípios, 1.034 escolas com 18.222 educadores envolvidos.

Instituto Rede Mulher Empreendedora – Promove a autonomia financeira das mulheres por meio da empregabilidadegeração e desenvolvimento de negócios, principalmente aquelas que estão em situação de vulnerabilidade. O Instituto já treinou 242 mulheres, que atuaram em mais de 900 turmas em 370 cidades de todos os Estados do País. Com isso, mais de 65 mil mulheres foram impactadas.

Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação – Desenvolve soluções integradas entre tecnologia e processos humanos nas áreas de educação básica, educação empreendedora e saúde básica. O público atendido são crianças e adolescentes que moram em regiões de extrema pobreza, especialmente em municípios pequenos e remotos. Um dos projetos do IPTI é o Synapse, que melhorou a qualidade da alfabetização em mais de 150 escolas de 2 estados, beneficiando mais de 8.000 alunos e 400 professores.

UBS e o Prêmio Visionaris

Esta é a 12ª Edição do Visionaris – Prêmio UBS ao Empreendedor Social. Criada em 2004, a premiação tem por objetivo apoiar e promover o desenvolvimento social de uma maneira profissional e eficaz. Neste sentido, o UBS, empresa líder no setor de serviços financeiros globais, pretende ser o intermediário entre ideias e capital.

O UBS considera a responsabilidade social como parte integral de sua identidade e modelo de negócios, que estão direcionados à criação de um valor sustentável que contribua para o bem-estar tanto de seus clientes, funcionários e acionistas, como de sua comunidade.

Para o banco, um empreendedor social é uma pessoa extraordinária que possui visão, criatividade e determinação de um empreendedor de negócios, mas usa essas qualidades para projetar soluções sistêmicas no intuito de atacar problemas sociais complexos.