Projeto ‘No Clima da Caatinga’ realiza live sobre a importância das abelhas nativas da Caatinga
no-clima-da-caatinga-live-abelha-jandaíra-nativa

Projeto ‘No Clima da Caatinga’ realiza live sobre a importância das abelhas nativas da Caatinga

Com o intuito de celebrar o Dia da Abelha, que é comemorado em 3 de outubro, o projeto “No Clima da Caatinga” realizará uma live no próximo dia 4 de outubro, às 16 horas, no Youtube. A iniciativa é realizada pela Associação Caatinga, com patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, visando a diminuição dos efeitos potencializadores do aquecimento global por meio da conservação do semiárido, a partir do desenvolvimento de um modelo integrado de conservação da Caatinga.

No encontro virtual será apresentado ao público a importância da meliponicultura, que é a criação racional de abelhas  nativas da Caatinga de ferrão atrofiado. A iniciativa contará com a presença do meliponicultor e representante do projeto “No Clima da Caatinga”, Carlito Lima, da pesquisadora responsável pelo estudo sobre abelhas na Reserva Natural Serra das Almas, Hiara Meneses, e da representante da Agência de Desenvolvimento Econômico Local, Aurigele Alves.

O projeto contempla 30 famílias parceiras da Associação Caatinga. Em um ano, são coletados uma média de 30 litros de mel. “Um dos objetivos da quarta fase do ‘No Clima da Caatinga’ é garantir que a meliponicultura sirva como fonte de renda para os parceiros do projeto. Desta forma, a live é um primeiro passo para a profissionalização de todos os processos relacionados à meliponicultura. Nosso objetivo é alavancar as vendas e perpetuar a criação sustentável”, explica Carlito Lima.

Ações do projeto “No Clima da Caatinga”

A Reserva Natural Serra das Almas possui um meliponário que abriga cerca de 100 enxames de jandaíra, uma abelha nativa da Caatinga que corre risco de extinção. Por meio da execução do projeto, técnicos realizam capacitações de meliponicultura nas 40 comunidades rurais que estão ao redor da reserva e, ao final do curso, a equipe distribui enxames de jandaíra para aqueles que demonstrarem interesse em começar a atividade. Para garantir o sucesso das atividades, a equipe monitora todos os meliponicultores para garantir a continuidade dos trabalhos e a solução de qualquer possível problema.

Quando chega a época da safra do mel, os meliponicultores parceiros produzem litros de mel e os colocam à venda. Cada litro custa, em média, 120 reais. A iniciativa já capacitou 341 pessoas e distribuiu 174 enxames de jandaíra.

Para conferir a live, bastar acessar o Youtube da Associação Caatinga: www.youtube.com/acaatinga

Sobre o “No Clima da Caatinga” 

O projeto No Clima da Caatinga (NCC) – Fase IV contribuirá para a mitigação de efeitos potencializadores do aquecimento global por meio da conservação da Caatinga e consequente emissão evitada, fixação e emissão reduzida de CO2 associadas ao desmatamento. O desenvolvimento sustentável de comunidades rurais é uma das estratégias adotadas como forma de promover a resiliência destas comunidades às mudanças climáticas e à semiaridez. O projeto engloba os estados do Ceará e do Piauí, com influência direta em 07 microbacias hidrográficas nos municípios de Crateús (CE) e Buriti dos Montes (PI).

Sobre a Associação Caatinga

A Associação Caatinga (AC) foi fundada no Ceará em 1998 com o apoio do Fundo Samuel Johnson para a Conservação da Caatinga, tendo a missão de promover a conservação das terras, florestas e águas da Caatinga para garantir a permanência de todas as suas formas de vida. É uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, que atua há 22 anos na conservação e valorização da única floresta exclusivamente brasileira, ameaçada e que concentra a maior biodiversidade entre as regiões semiáridas do planeta.