Associação Caatinga desenvolve projeto de conservação com Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza
reserva-natural-serra-das-almas-fabio-arruda

Associação Caatinga desenvolve projeto de conservação com Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza

Em parceria com a Fundação Grupo Boticário, a Associação Caatinga vem desenvolvendo a segunda fase do projeto “RPPN: Conservação voluntária gerando serviços ambientais”. Neste ponto, a iniciativa busca conservar o bioma Caatinga através de avanços no plano de manejo da Reserva Natural Serra das Almas (RNSA), a maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Ceará.

O relatório parcial de ações do projeto mostra que, nesta fase, a iniciativa atuou na ampliação do sistema de energia solar da RNSA e na adaptação das trilhas ecológicas para portadores de deficiência física. A ideia é melhorar a experiência de visitação para turistas e pesquisadores e também incentivar a produção sustentável de energia.

Além disso, projeto de conservação aumentou a quantidade de equipamentos de proteção individual destinados aos visitantes da unidade de conservação e possibilitou a manutenção de cinco quilômetros de cercas e aceiros da área. Aceiros são faixas de terra descampada ao longo que têm o objetivo de impedir a passagem do fogo em casos de incêndio florestal.

Durante a segunda fase, o projeto ainda irá criar uma RPPN no Ceará, elaborar um guia de observação de pássaros na unidade de conservação, instalar fossas com canteiros biosépticos, melhorar o sistema de comunicação da unidade e adquirir novas armadilhas fotográficas para monitorar a fauna local. 

Fase 1

Durante a primeira fase do projeto, nos anos de 2017 e 2018, o projeto criou duas RPPN’s no Ceará: a “Sítio Lagoa”, com 70 hectares de extensão, localizada em Guaramiranga e a “Fazenda Fonseca – Heloísa e Maurício Holanda”, com 226,20 hectares, em Quixadá.