Coordenador da Associação Caatinga, Daniel Fernandes, participa de seminário sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
associacao-caatinga-objetivo-desenvolvimento-sustentavel-ods

Coordenador da Associação Caatinga, Daniel Fernandes, participa de seminário sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Representando a Associação Caatinga, o coordenador geral da entidade, Daniel Fernandes, é um dos convidados do Seminário “Fortaleza na Agenda 2030 e os ODS”. O encontro, que acontece nesta quinta-feira (12), no Auditório da Câmara Municipal de Fortaleza, tem como intuito abordar os projetos de leis que visam as melhorias dos indicadores sociais em Fortaleza.

Ministrado pelos vereadores Gabriel Aguiar e Júlio Brizzi, a iniciativa contará ainda com a participação da advogada Martir Silva e do ambientalista Alexandre Araújo. Daniel Fernandes abordará temáticas sobre os indicadores voltados à biodiversidade e os projetos promovidos pela Associação Caatinga. “É muito importante não só para o bioma Caatinga, mas para todo o meio ambiente, que tenhamos mais foco na conservação da nossa biodiversidade, promovendo a mitigação dos efeitos do aquecimento global. Fico muito feliz de estar neste evento apresentando o trabalho que desenvolvemos na Associação Caatinga e como nós implementamos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, explica Daniel

Criado em 2015 pela Organização das Nações Unidas (ONU), os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), buscam assegurar os direitos humanos, acabar com a pobreza, lutar contra a desigualdade e a injustiça, alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento de mulheres e meninas, agir contra as mudanças climáticas, bem como enfrentar outros dos maiores desafios de nossos tempos, contando com iniciativas conjuntas de países, empresas, instituições e sociedade civil.

Sobre a Associação Caatinga

A Associação Caatinga é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, cuja missão é promover a conservação das terras, florestas e águas da Caatinga para garantir a permanência de todas as suas formas de vida. Desde 1998 atua na proteção da Caatinga e no fomento ao desenvolvimento local sustentável, incrementando a resiliência de comunidades rurais à semiaridez e aos efeitos do aquecimento global.